A vida: nossa melhor e mais importante amiga!

A vida nos olha como uma colega desconhecida. Aquela que sabe sobre nós, mas que não sabemos muito a seu respeito. E nas ocasiões mais estranhas, percebemos sua presença. E fica aquela sensação estranha de que não sabemos se é ruim ou bom nos depararmos com a vida. Há momentos em que ela nos sorri, nos fala coisas engraçadas, apresenta músicas e pessoas legais. Nessas horas é bom curtir, sua outra face nunca é amigável. E mesmo que tão diferente, sabemos se tratar da mesma que outrora se mostrou tão amiga.

Fica aquela sensação de quando sentimos que o amor sumiu, e o olhar sorridente gela até a alma. Não que haja maldade, mas sobra seriedade. Nessas horas, os problemas surgem, se encaixam, se sobrepõem, se aglomeram, e veem em nossa direção. Eles nos cercam, nos sufocam e nos cobram as atitudes mais certas possíveis, como se soubéssemos quais são.

Nessas horas, a vida fica de longe nos olhando. No fundo torcendo para que vençamos tudo isso. Mas sua feição não é de animar. Nessas idas e vindas, do melhor e pior amigo possível, a gente só pode seguir em frente aprendendo todo o possível. Quanto a vida, odiá-la ou endeusá-la, não é certo ou errado, acho até ser impossível. Ela é indiferente. Nos faz bem e nos faz mal. Sem motivo ou recompensa.

No fundo, ela nos espera. Espera que não percamos a esperança de que todo o mal sempre passa e toda a felicidade sempre chega. Ela nos trata como ela pode, como ela é e como deve ser, não como ela quer. Afinal, o olhar da vida sobre a gente, nada mais é que os reflexos de tudo o que fizemos, queremos e faremos. Ela nos encarará sempre, seu humor dependerá de nós. Sorria para a vida ou peça piedade, mas nunca a deixe passar sem olhar. Essa amizade pode não ser das mais perfeitas, mas garanto que é a mais importante.


Categories: Artigo

Comente seus pensamentos

Participe